Arroz Fazendo a Festa

Existem quem não come arroz, existe quem come, existe quem ama e existe eu. Acho arroz uma coisa saborosa, quando bem preparado. Mas com toda a minha nova pegada alimentícia (reeducação alimentar) aprendi que o nosso companheiro de todos os dias, o arroz branco, mesmo sendo o mais comum nas mesas é o menos nutritivo de todos. Pois as vitaminas e minerais ficam na casca que é tirada durante o polimento.
Então a função dele é basicamente apenas fornecer energia uma vez que é formado principalmente de carboidrato.

Antes de riscar o arrozinho lindo da sua dieta, que tal substituir o arroz branco por outro tipo? Ah Carol, você está falando do integral né?. Eu sei que ele é o segundo tipo mais comum por aqui, que reduz a absorção de gorduras pelo corpo e que demora séculos para cozinhar e nem todo mundo gosta do sabor.

O pulo do gato está que existem outros tipos de arroz simmmm!!

Vamos conhecer um pouco deles:

Negro:Rico em propriedades antioxidantes, auxilia na prevenção de danos celulares e de doenças crônicas, como diabetes, câncer e problemas cardiovasculares. Além disso, tem quase o triplo de valor de proteínas e o dobro de fibras em relação ao integral.



Vermelho: Contém monocolina, substância que ajuda na digestão, na redução do colesterol e na prevenção de doenças do coração.


Selvagem: Apesar de ser conhecido como arroz é na verdade um tipo de grão. Rico em proteínas, fibras e aminoácidos, é também o que apresenta o menor teor de gordura. Bom aliado para dietas restritivas.

Agora vamos falar de sabor e praticidade. O arroz negro absorve muito o sal, então o bom é cozinhar (evite panelas de cerâmica ou fundos branco pois ele solta muita cor) e só temperar depois de pronto. E eles possuem pontos diferentes de cozimento. Vou explicar.

Desde que comecei a cuidar mais do que coloco dentro do meu corpo, cortei o arroz branco do meu dia-a-dia e adotei o arroz inetegral da marca Ráris. Compro sempre o modelo 7 cerais integrais, que vem uma mistura de arroz integral + arroz selvagem + aveia integral + trigo integral + centeio + cevada + triticale. A parte, na feira de grãos e orgânicos, compro o arroz vermelho e o negro.

Foi quando tive a ideia de fazer um mix de tudo isso e ver no que ia dar…

Na imagem está lindo né?! Mas depois de pronto não ficou tão legal. Primeiro que o arroz negro tingiu tudo de preto e parecia arroz queimado.

Segundo que eles possuem pontos de preparo diferentes, como mencionei a cima e alguns ficaram mais durinhos enquanto outros mais molengas. Pelo menos aprendi.

Agora faço o integral 7 cerais, ou o vermelho ou o negro.

Todos eu faço na panela elétrica de pressão.

Meu passo-a-passo do arroz integral 7 cerais é assim:

– Refogo brócolis, cenoura e alho em algumas gotas de azeite e tempero com sal de ervas. Faço o refogado na panela elétrica de pressão bem quente.

– Cubro com água morna dois dedos acima do arroz. Ligo a panela na pressão no comando de ‘arroz integral’ da própria panela.

-Cerca de 20 minutos depois libero a pressão e deixo terminar de secar com a válvula aberta, pois gosto dele bem sequinho.  E está pronto.

Foto da vida real na hora do almoço

O Negro, nessa panela, demora uns 24 minutos para ficar no ponto que eu gosto. Já o vermelho em 17 minutos. Tudo depende do seu gosto, da sua panela e do preparo.

Se ficou alguma dúvida, pode falar que eu respondo, tá?!

Links:

Arroz Integral Ráris

Panela Elétrica de Pressão Philips

Beijooooxxx

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...