7 Anos de Casados
Rojo Tango
Alongamento de Cílios
Água Saborizada

Essa semana estava vendo as fotos do aniversário de um aninho da minha afilhada e me deparei com a imagem de uma Carol com seus quase 150 quilos. Foi assustador, confesso… Mas quando coloco as imagens assim, uma do ladinho da outra:


 photo 20150818_203302000_iOS.jpg

Fico mais aliviada de saber que venci a obesidade. Ainda estou gorda, eu sei. Mas já saí da super obesidade e me encontro acima do peso. Fiquei um tempão pensando em tudo que mudou na minha vida e queria compartilhar com vocês algumas coisinhas que vocês nem imaginam que tenham mudado.


Porque além da aparência e das coisas obvias (saúde, pele, cabelo, sono, auto estima…) umas coisinhas muito interessantes mudaram na minha vida depois que comecei a emagrecer.


– Minha visão: ok, ainda preciso do óculos. Mas de acordo com uma das minhas médicas, com o excesso de peso e retenção de líquidos meus músculos oculares se moviam com menos intensidade. Ou seja, mais cegueta do que deveria.


– Finalmente aprendi a diferença entre fome e vontade de comer. Nunca imaginei que fosse ser capaz de reconhecer a diferença. Quando comecei a comer de 3 em 3 horas e beber muita água deu para sacar logo nos primeiros dias quando eu precisava comer ou quando era apenas olho gordo querendo mastigar.  Isso eu nunca imaginei que fosse conseguir. 


– Paladar mais apurado. Depois que eliminei vários venenos da minha alimentação diária (glutamato, sódio em altos níveis, açúcar aos montes…) meu paladar ficou tinindo. Consigo sentir os temperos das coisas, o docinho da cenoura nunca foi tão saboroso, o azedinho do kiwi e apreciar um iogurte desnatado sem açúcar com uns pedaços de morango cortados na hora são sensações mais maravilhosas do que qualquer fast food pode me dar. Fiquei super mais crítica para comidas salgadas de mais, com muita gordura ou muito açúcar. Sorvete de máquina (o de baunilha que tomamos na casquinha) se tornou uma grande ‘eca’ na minha vida. Gente, aquilo tem gosto de gordura pura! Não desce de jeito nenhum… 


– Essa eu não sei a explicação científica, mas fiquei menos irritada. Perco a paciência com menos frequência.  Não sei porque. Mas depois que a eliminação de peso começou passei a ter mais controle dos meus nervos. Ser mais atenta, mais tranquila, mais de ‘boas‘. 


– Como nem tudo são flores, fiquei mais friorenta. É óbvio eu sei. Mas não pensei que fosse ser tão grande a diferença. Antes eu quase não sentia frio e agora parece que meu corpo está se adaptando a nova porcentagem de gordura então sinto um frio bem louco. As vezes nem esta frio e eu fico gelada. Estou aprendendo a sempre andar com um casaquinho. Até eu mesma entender melhor como esse meu novo corpo funciona.


De resto são mudanças que eu já esperava: mais disposição, fim das dores nos pés e joelhos, pele mais linda, cabelos e unhas mais fortes e saudáveis, menos preguiça e muito amor por caber em roupas que nunca pude usar pois não existiam no meu tamanho.


Essa mudança toda está sendo super divertida de curtir. O mais importante é que foi uma decisão minha. No meu tempo. Passei anos ouvindo todo tipo de parente e ‘amigos’ sem noção me enchendo o saco para emagrecer. Tive muita paciência com eles para não mandar para um lugar feio.
A questão é que essa mudança é tão pessoal, tão íntima e tão sincera que somente nos mesmo podemos determinar quando irá acontecer. Fico feliz por ter esperado o meu tempo e agora poder viver essa fase de forma plena e leve.

O apoio da minha mãe, meu marido e meus irmãos (únicos que sempre me apoiaram a ser feliz como eu escolhesse) foi essencial desde o início. Eles sempre me deram força para ser feliz independente do que a balança dizia. E assim eu consegui ter o entendimento para mudar. Obrigada! <3

E a mensagem que eu quero deixar é: você consegue. Eu não sei qual é o seu sonho, não sei quais são suas metas, mas sei que você pode conseguir tudo que sua mente desejar. Parece discurso motivacional bobo né?
Olha a foto do início do post. Eu me alimentava praticamente de pizza e hambúrgueres. Nunca dei importância para minha alimentação e exercícios.  E hoje só como comida de verdade e luto para sair do sedentarismo.

Quer bater um papo comigo? Vai lá na fan page do blog e me chama. Quem estiver precisando de uma força para perder uns quilinhos, para mudar de emprego, de cidade, para sair de um relacionamento abusivo ou só quer conversar com alguém, pode contar comigo. Eu sei como você se sente.



Vamos, mas vamos juntos porque juntos somos mais fortes!



Beijoooos

 


Faz quase um ano que decidi mudar de vida. No alto dos meus quase 150 quilos minha saúde deu pane, fui parar no hospital, problemas sérios, transfusão de sangue e muito medo. Estava decidido: ou eu mudo ou eu morro. Ai eu mudei. Mudei pela minha saúde, pela minha família, pelo meu marido, pelos meus futuros filhos e claro, por mim.
Nunca tive problema em ser acima do peso, gordinha, gorda ou qualquer outro adjetivo para classificar alguém obeso. Sempre me achei linda, sempre fiz tudo que eu quis, sempre namorei muito… Mas não queria morrer. Fiquei com medo de verdade.

Certo, decisão tomada e mãos a obra. Com a ajuda de uma equipe médica (nutri, psicólogo, clínico, dermato, endocrino…) mudei minha vida completamente. Passei a ter uma alimentação tão maravilhosa que não sei como eu era capaz de comer tanta porcaria antes. Demorei alguns meses para poder de fato começar a me exercitar, comecei com caminhadas leves, depois quase corridas e esportes. Comer de 3 em 3 horas e beber muita água. Descartei completamente os embutidos (presunto, peito de peru e afins), eliminei o glutamato da vida (consumia muitoooo – leia aqui um pouco sobre esse veneno delicioso), controlo o sódio e o açúcar. Aprendi a comer comida de verdade, comida feita em casa sem conservantes e troços esquisitos que só fazem mal.

Sempre acompanhada de profissionais qualificados comecei a perder peso e medidas. A pele ficou ótima, as unhas fortes, os cabelos (com a ajuda de alguns suplementos vitamínicos) voltaram a crescer com vida e a disposição… Ah essa voltou com tudo!!! Passei a dormir noites inteiras, acordar feliz, com vontade de fazer as coisas, não sinto mais cansaço durante o dia. Muito pelo contrário quero fazer tudo de uma vez…

A mudança foi muito além da minha aparência. Mesmo sabendo que a estética é o que todo mundo está vendo, quem me conhece bem sabe que até meu humor melhorou. Virei uma pessoa melhor em tanto aspectos que nem sei enumerar.

O que importa é nunca estive tão feliz na minha vida. Seja pelo fato de conseguir cuidar da minha casa, jardim e cachorro. Seja pela endorfina liberada depois de correr na praia. Ou pelo fato de estar vestindo 48 depois de passar anoooos entre o 52 e 56.

Esse é o tipo de mudança que só pode acontecer quando a gente quer de verdade. A força tem que vir de dentro de você. Não adianta ninguém te obrigar, impor ou mandar. Só vai acontecer quando você quiser.

Eu ainda não passei pela fase de desanimar, pelo contrário, estou bem determinada a chegar no meu objetivo. Mas sei que muita gente desanima no caminho, acha que não vai conseguir, que não vale a pena…
Aceite: Você é capaz.

No meio do caminho estou assim:

Em 2013 com quase 150 Kg // Em 2015 com menos de 100kg

Perdi mais da metade das minhas roupas, nada fica bem em mim agora. Estou com um guarda roupa intermediário no momento. Roupas de tamanho 48 e 50 para não ficar caindo, mas em breve elas vão ficar largas também, já que estou longe do meu objetivo final ainda… Antes que perguntem, eu não sou a doida da balança, não me peso o tempo todo e nem sei ao certo quanto já perdi. Não é esse meu objetivo.  As fotos falam mais do que qualquer balança.
Ainda preciso eliminar muito peso para recuperar totalmente minha saúde, mas não tenho pressa. Já aprendi que esse processo envolve três coisas:

– Alimentação Saudável;
– Exercícios;
– Paciência.


Não quero incentivar ninguém a entrar em dietas loucas, até porque acho que todo mundo já sabe que isso não funciona né?! Mas se servir de exemplo para alguém mudar de vida, ser mais saudável, se amar mais e por consequência conseguir ser mais feliz com o corpo que tem, já está de bom tamanho.

Têm vindo muitas meninas conversar comigo pela fan page do blog e isso está sendo muito legal. Trocamos ideias, uma ajuda a outra, são vários pontos de vistas se juntando e formando um novo… Essa troca de percepções é maravilhosa. Estou pensando em criar um grupo para batermos um papo sobre alimentação, corpo, neuras, saúde, beleza, roupas e mais um monte de coisa, deixa um comentário, um grito, um sinal de fumaça que quando criar o grupo adiciono todo mundo!

Não posso deixar de agradecer a meus amigos virtuais e reais pelo apoio. É tão gostoso quando vocês me enchem de frases de incentivo, apoio e amor. Sinto muita força para seguir em frente e não decepcionar vocês. Sei que vou conseguir, mas o carinho dos amigos é fundamental.

Sinto que estou no meio do caminho agora. Ainda falta a outra metade, mas estou mais perto do que estava antes.

\o/

Esta cheio de gente ae querendo perder uns quilinhos ou viver de forma mais saudável que eu sei… Manifestem-se!
Juntos a gente consegue, pode ter certeza!!

Beiijoooos
IMG_7894
Ontem eu li esse post sobre 13 coisas que ninguém fala para uma adolescente gorda e adorei. Não me identifiquei com tudo, mas tenho certeza que se tivesse mais padrões de beleza reais, a formação da minha auto imagem teria sido bem diferente.
Não tenho uma história triste para contar da minha adolescência. Sempre fui gordinha, gorda, fofa e enorme. Acima disso, sempre fui cheia de personalidade e nunca me achei menor ou pior por estar acima do peso.
Na verdade eu nunca pensei muito nisso. Sempre me achei bem mais bonita que a maioria das meninas que eu conhecia, talvez por ter tido uma mãe, avó (materna), tios e primos que sempre me diziam o quanto eu era linda e me faziam ter sempre a auto-estima bem lá em cima.
Como nada é perfeito tinha um lado da família que sempre mandavam aquelas frases que toda a gorda detesta ouvir: “mas seu rosto é tão bonito” , “ninguém vai ter querer desse tamanho” , “ser gorda não é saudável” entre outras…
E eu? Eu ignorei esse povo e pensava ‘qual a dificuldade em gostar de mim do jeito que sou? Pra que me mudar?’.

Enquanto aos meus amigos, aahhhh meus amigos. Sempre estive rodeada dos melhores.
Me lembro apenas de 2 ocasiões que mexeram comigo.
Certa vez que uma menina que eu considerava parceira me chamou de gorda porque errei um saque durante a aula de vôlei.  Não recomendo a violência física, mas nesse dia eu catei a bola, e saquei de novo. Na cara dela. =)
Outra vez um rapaz do ensino médio me chamou de MARAvilha (piadinha que sempre ouvi muito por me chamar MARA Carolyne) e o amigo dele riu e balançou a cabeça fazendo que ‘não’. Cheguei bem pertinho dele e falei: posso não ser maravilhosa mas não preciso assoar meu nariz em um edredom (ele tinha uma napa estilo Luciano Huck). E nunca mais tive problema nenhum com insultos, risinhos e afins.

O que não quer dizer que tenha sido fácil me aceitar como sou. Decidi então fazer a minha lista de 10 coisas que eu falaria para uma adolescente acima do peso:

1- Você pode ficar com quem você quiser.  Não tem essa de que o carinha só pega as magras. Tem gosto para tudo. Saia, conheça gente nova. O mundo é muito maior que a sua escola. Eu conheci a minha maior paixão de adolescência no condomínio da minha casa de praia. E foi ele que me ensinou a ter muita auto-estima. Ele era (ainda é <3) uma das pessoas mais legais que eu já tinha conhecido, super gatinho, engraçado e fazia com que eu me sentisse incrivelmente desejada. Achava que ele não daria bola para mim, mas deu.  Hoje é um grande amigo. Inclusive, Lê, um beijo!

2- Não se esconda atrás de roupas largas. Use as roupas a seu favor. Elas têm o poder de valorizar os seus pontos fortes e esconder os fracos. Use e abuse de cores e acessórios. Isso vai ajudar a mostrar para o mundo a sua personalidade. Vai te dar mais confiança.

3- As pessoas da sua escola não importam tanto assim. Sei que quando o nosso mundo gira em torno do colégio, curso de inglês e casa é complicado imaginar que o mundo é maior que isso. Mas acredite, é! A opinião dessas pessoas não interfere no seu mundo. Elas não têm poder nenhum sob você.

4- Todo mundo tem problemas. As magras de mais queriam ter mais coxa, mais peito, mais bunda. As gostosonas acham que só olham para elas como objetos e que nunca serão levadas a sério. Os meninos se acham feios e desengonçados. Ninguém está satisfeito. E nessa época da vida essa sentença é ainda mais real. Então relaxa…

5- Emagrecer é uma opção e não a solução. Seus problemas não irão sumir quando o ponteiro da balança cair, ok? Essa você guarda para vida.

6- Não humilhe os outros para se sentir melhor. Vi muito isso acontecer e sei das consequências.  Vai por mim, depois que você cria juízo e entende o que fez, rola o maior peso na consciência. Todo mundo tem defeito. Ninguém é melhor ou pior do que ninguém por jogar isso na cara dos outros ou ficar tirando sarro.

7- Procure referências. Falei lá em cima que se eu tivesse acesso as informações que hoje temos com facilidade pela internet, minha vida teria sido mais fácil. Então aproveite que essa ferramenta agora é acessível para todo mundo e busque referencias. Alguém para você se inspirar e se sentir linda. Forme sua auto imagem com muito carinho, tenha um caso de amor eterno com o reflexo do espelho.

8- Dê valor para quem te valoriza. Nada de desprezar o nerd/feio/baixinho da turma que te acha linda, legal e cheirosa. Desprezar quem te quer bem é burrice. Se você não quer ficar com ele tudo bem, converse com ele na boa, explique seus motivos em particular para ele não se sentir mal. Esnobar seus fãs é falta de respeito, pode parecer cool fazer isso como as meninas populares dos filmes fazem, mas não é. É feio e dói. Ponha-se sempre no lugar do outro.

9- Cuide da sua saúde. Não sei como anda a saúde de todo mundo por aí. Mas eu fui uma adolescente super saudável, fazia academia, comia igual uma desesperada e não tinha nenhum problema. Tinha amiga magrinha com colesterol alto e outras taxas alteradas. Ou seja: peso não quer dizer nada quando o assunto é saúde. Claro que depois de 20 anos acima do peso a minha saúde gritou e tive que mudar. Então fica de olho nos exames, ta?!

10- Você pode ser o que quiser. Liberte-se. Vista-se com o seu estilo, não pense que tal tipo de roupa não pode ser usada por quem está gordo porque a revista tal disse, porque a blogueira não sei quem falou…  Esquece. Seja você. Se quiser emagrecer, vá em frente. Se não, tudo bem. Não limite-se. Essa é a fase da vida que você tem para cometer seus erros (sejam eles de moda, de estilo, de personalidade…).Crie seu caráter da melhor maneira possível. Experimente. Viva. Ria muito mais do que chore. E principalmente, lembre-se: VAI PASSAR.

Conselho bônus: O amor sempre chega. Ele vai acontecer para você. <3

Adorei pensar nesses conselhos. São coisas que ninguém me disse e que aprendi sozinha. Espero que alguém que esteja precisando desses conselhos leia isso e tenha dias melhores.

Amem-se! 
  Beijooooxx