Loira, ruiva, morena… E daí?

Nasci morena e pinto o cabelo desde meus 10 anos. Naquela época fiz mexas loiras amarelas bem na frente, no melhor estilo ‘mico leão dourado’ e amei.

Depois disso fui fazendo luzes, ombré, descolorindo uma vez por mês e passando várias cores de tinta. Alisei e enrolei. As vezes em casa, as vezes no salão… A questão era que eu mudava o cabelo zilhões de vezes e adorava isso.

Na escola, na academia ou no curso de inglês, todo mundo elogiava no começo, depois se acostumaram com minhas mudanças e nem falavam mais nada. Mas certos adultos do círculo de amizade da minha família, sempre tinham algum cometário bem acido para soltar. Até a minha mãe ficava incomodada (ela autorizava minhas mudanças, mamãe sempre foi bem parceira) e dava algumas respostas  secas para essas pessoas. Eu nunca levei a sério por ser uma jovem que nunca ligou para nada que ninguém falava mesmo.

Hoje em dia pensando nesse comentários, que lembro de forma bem vívida, comecei a refletir sobre essas pessoas (a maioria não faz mais parte do convívio da minha família, ainda bem). O quão triste tem que ser a vida de alguém para insultar uma jovem de 14 anos por que ela em abril estava ruiva e em agosto loira?!

Esse é o mesmo tipo de pessoa que vai ser preconceituosa com pessoas LGBT+, pessoas de nacionalidades diferentes, pessoas de outras faixas sociais, outras e outras PESSOAS…

Mesmo que inconscientemente, venho tentando quebrar padrões desde nova. Lutando para que todo mundo possa ser o que quiser ser e para que todos sejam respeitados por apenas serem. Se sua cor de cabelo não faz mal a ninguém, se a pessoa com que você ama e escolhe se relacionar não é da conta de ninguém, se você é uma pessoa de bom caráter e feliz, mais nada devia importar para os outros.

Eu tenho uma dezena de privilégios e não acho que tenha sofrido tanto preconceito quanto a maioria dos brasileiros. Dessa minha vivência de pequenos ataques pessoais enquanto era uma pessoa jovem e em desenvolvimento, posso dizer que não era fase. Continuo mudando meu cabelo várias vezes e que a tinta vermelha é bem ruim de sair.

Depois de 2 dias no salão, conseguimos morenar.

O responsável pela obra de arte foi o David Silva ( @davi.rj segue ele no insta). O conheci no Jacques Janine do Barrashopping e fiquei encantada com o atendimento do salão. Inclusive sempre que posso vou lá me paparicar um pouco.

Sigo morena até quando eu cansar…

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...