7 Anos de Casados
Rojo Tango
Alongamento de Cílios
Água Saborizada
Quando se trata de primeira viagem para Argentina, um dos passeios que não podem faltar é uma noite de Tango portenho. Ainda aqui no Brasil, o meu querido Dr Acrysio recomendou o Rojo Tango.
Chegando na cidade dos hermanos tivemos a confirmação de que se tratava de algo muito maior que um simples show de tango, era toda uma super experiência. Não tivemos como escolher outro, tinha que ser esse.

Look da noite contou com tubinho da Folic, top de renda da Hope, sapatos Santa Lolla e bolsinha do acervo pessoal.


O show se passa no luxuoso Hotel Faena. Para quem não está hospedado por lá, um motorista particular irá buscar na porta do seu hotel. Ao chegar somos encaminhados ao salão do jantar. Todo branco com grandes sofás e unicórnios de olhos vermelhos na parede e com lustres suntuosos, o salão é uma grande mistura de glamour e creepy.




Lá podemos escolher nossa bebida, que é liberada a noite toda. E também os pratos que iremos degustar (entrada, principal e sobremesa). Coloquei uma descrição bem ampla dos pratos, nas legendas das fotos pois lembrei de bater a foto mas não lembro nem por um decreto a descrição de cada comida.

Entrada de camarões


Prato principal de medalhão de cordeiro


Cheesecake desconstruído de frutas vermelhas com doce de leite


Como era de se esperar estava tudo estupendo, muito gostoso mesmo. O meu prato favorito foi a entrada, os sabores estavam muito bem harmonizados e os temperos se destacavam a cada garfada.
Após a sobremesa e um Nespresso, somos encaminhados para a sala do show. Um lugar pequeno, sem muito luxo, porém muito bonito.

Nunca assisti a um show de tango para poder comparar, mas achei muito legal. Os dançarinos eram muito talentosos, a orquestra impecável e os cantores de cair o queixo. Não sei se essa opinião foi alterada pelo fato de já ter tomado umas 4 taças de vinho branco  Terrazas e estar na segunda de Champanhe Baron B.



O banheiro do hotel é uma atração a parte e todo mundo tira milhões de fotos lá dentro. Todo feito em mármore Carrara, com torneiras em formato de cisnes de prata e portas espelhadas, não tinha como resistir…

Selfie Sisters




A noite foi realmente uma das melhores da minha vida, foi tudo mágico e claro que a companhia do meu marido e da minha irmã tornaram tudo ainda mais perfeito.


Com tudo isso pode-se imaginar que não é uma experiência muito em conta, né!? É mais um investimento em ótimas memórias.
Mas não precisa gastar uma fortuna para ver um maravilhoso show de tango quando estiver na Argentina. O Señor Tango é super famoso, tem um preço justo e uma estrutura de dar inveja a Broadway. Fica a dica.
Se ficou alguma dúvida, pode deixar nos comentários, mandar e-mail que ficarei feliz em responder. Vou fazer outros posts sobre a viagem para Argentina, ainda tenho muita dica boa para dar.
Oiiiiiii…. Sumi de novo, mas voltei como sempre. Hoje vim contar uma historinha que muitas meninas me pediram lá no facebook. Em outubro eu fiz alongamento dos cílios no estúdio My Lash na Barra da Tijuca. O processo todo durou cerca de 2 horas e foi bem tranquilo. Fiquei deitada numa sala bem geladinha (se você pedir, rola uma cobertorzinho rosa bem quentinho, mas eu sou calorenta e amei a sala fria). E a profissional ia me explicando tudo que ia fazendo. Ela mediu meus cílios naturais e juntas decidimos o tamanho das extensões e eu escolhi o formato ‘gatinho’ (onde os cílios são maiores do lado externo dos olhos).



Depois de pronto recebi as orientações com todos os cuidados que deveria ter e como fazer a manutenção e limpeza. Certo, a maioria das informações já estão disponíveis no site e eu já estava ciente.
Então fui jantar com meu marido e durante o jantar eu senti muito incomodo nos olhos e ficava penteando os cílios o tempo todo. Pensei que era somente por ser algo novo e logo iria passar.


Quando fui dormir tomei um susto: achar uma posição que eu não amassasse os cílios era bem difícil (durmo de lado ou de bruços). Acordei e pah, vários cílios soltos pelo travesseiro! Nada absurdo, mas fiquei achando que não fosse durar nada…

Na semana seguinte viajei com meu marido e amigas e confesso que a praticidade foi ótima. Não precisar se preocupar com rímel, delineado e afins…. Acordava, passava uma base, blush e batom e tava pronta e linda.
A beleza do resultado é incontestável. Infelizmente achei bastante incomodo, não dava para dar aquela coçada gostosa nos olhos, nem esfregar o rosto na toalha depois do banho. E o que mais me deixou triste foi que os cílios do olho direito caíram em 2 semanas praticamente todos e o olho esquerdo ainda estava cheio. Então fiquei bem esquisita.

Nessa foto em frente a Casa Rosada um dos cílios tinha virado para dentro da vista e depois que tirei, ele ficou caído porém grudado… Lacrimejei muito e tive que mante-lo no lugar com rímel até ele soltar naturalmente.



Por esses motivos escolhi não fazer a manutenção de 3 semanas, Deixei cair tudo normalmente, agora tem apenas uns 5 em cada olho e já consigo coçar e dormir normalmente.

Coloquei a extensão clássica e achei muito pesada. Estou pensando em colocar para as festas de fim de ano as Russian Volume que são mais leves. Aqui você consegue ler a diferença.  Ainda estou analisando se farei isso porque não é um serviço barato, dura pouco comigo e gera algum incomodo. Sem falar que as manutenções também não são baratas.

Então a minha opinião final é que o resultado é muito lindo e isso é indiscutível. Vale a pena se você precisa poupar tempo ou estar sempre apresentável. Mas é preciso levar em conta o lado negativo como algum cílio ficar virando para dentro da vista, dependendo de como você dorme pode ficar dolorido quando acordar, as extensões caírem mais de um lado do que do outro e você esquecer e dar aquela enxugada gostosa depois do banho e perder uns 28390393 cílios falsos junto com uns 10 naturais (sim, isso aconteceu comigo…rs).

A beleza no olhar é incrível.


Conversei com algumas meninas que já tinham feito também e todas concordaram comigo. Alguém teve uma experiência diferente? Me contem…Ainda não decidi se farei novamente ou não.
Então chegou o dia 03 de agosto e lá fui eu, mamãe e marido para o hospital de manhã bem cedo. Dar entrada na internação, tomar banho com o sabonete especial, vestir a meia anti-embolia, falar com a nutricionista, enfermeiras e anestesista. Por último porém não menos importante: a visita do meu querido cirurgião. Onde ele para já me deixar mais calma me deu um lindo presente.


Chinelo, toalha felpuda (a do hospital era péssima- hello Barra D´or, revejam essas toalhas ae hein), sabonete, shampoo e hidratante da Natura e uma necessaire super prática.


Muito atencioso, útil e fofo. Adorei. Depois ele me marcou, me mediu, mediu de novo e marcou muito. Prontinha. As 15h estaria indo para o centro cirúrgico.

Já precisei fazer duas intervenções cirúrgicas por motivos de saúde antes e nunca tive medo de anestesia nem nada. Nesse dia não podia ser diferente, estava bem tranquila. Confesso que um pouco apreensiva com o resultado final.
A enfermeira confirmou meus dados ainda na entrada do C.C. e disse que eu estava muito animada, que nunca tinha visto ninguém ir operar assim, nem mesmo plástica. Eu ri um pouco e disse que confio em Deus e o que tiver que ser será independente do meu estado de nervos.

Depois tudo correu normalmente, falei com a equipe, me prepararam e tchau tchau, caí naquele soninho gostoso que só a anestesia geral nos proporciona… Acordei ainda no centro cirúrgico e quase tive um treco quando olhei para o relógio na parede e marcava 22h…

“Meu Deus, deve ter dado tudo errado. Fiquei muito tempo aqui!”

Foi me dando um desespero e eu não conseguia falar ainda, mas juntei todas minhas forças e perguntei ‘que horas são?’. E uma mocinha muito simpática me disse ‘seis e quinze, aquele relógio ali está parado’. NESSE INSTANTE EU VOLTEI A RESPIRAR ALIVIADA!

Chegando no quarto fui passar da maca para a cama e foi nesse momento que me dei conta: não carrego mais 5kg de peso nos meus ombros. Estava tudo tão leve, mesmo com a anestesia, meio grogue, meio zonza, eu senti um alívio tão gostoso que naquele momento eu nem pensei se os seios tinham ficado bonitos, só agradeci por não estarem mais torturando minha coluna.



O doutor Acrysio passou as recomendações, remédios para dor ou enjoo e passei a noite super bem, sem nenhum desconforto e nem precisei de remedinho para dormir. Dia seguinte me alimentei legal, fiquei de pé e tive alta.

Na primeira semana eu precisei de muita ajuda em casa. Comida na boca, banho e pentear o cabelo só com alguém fazendo para mim. Ir ao banheiro eu até conseguia, mas não alcançava a descarga. Os movimentos dos braços ficam muito restritos mesmo. A recomendação é que você não levante os braços por 60 dias, durma de barriga para cima nesse mesmo período e use o sutiã cirúrgico até o seu médico liberar. É necessário muito apoio e ajuda. Muito mesmo. Sem falar nos curativos que precisam ser feitos 2 vezes ao dia.

Primeiro dia em casa. A cara ta ruim, mas os peitos tão lindos!


Nas primeiras 3 semanas eu precisei ir no consultório do doutor toda semana para ele ir tirando os pontos aos poucos (foram mais de 400), acompanhando de perto a evolução da cicatrização. No geral tudo correu muito bem, comecei a sentir algum desconforto depois da segunda semana de cirurgia. Não chegava a ser ‘dor’ propriamente dita, mas uma sensação diferente nos seios.

Nessas semanas eles estavam muito inchados, o esquerdo ficou meio torto e super altos (quase na altura do meu queixo). Mas eu sabia que era normal, com o tempo tudo iria para o seu devido lugar. Nesse período fiquei em casa de repouso absoluto, andava de carro apenas para ir no consultório médico e isso me deixava exausta e super dolorida o resto do dia.

Usei a meia anti- embolia por 15 dias. É um saco, é quente mas é necessário.

Atenção aos detalhes: colchão no chão para meu marido e enfermeiro dormir pertinho de mim, mas sem me atrapalhar na cama, cadeira em frente a TV para não passar o dia todo deitada e roupão no pé da cama para não ficar zanzando de camisolinha pela casa né?!


A alimentação também foi pensada para meu bem estar, evitando alimentos condimentados, frituras e gorduras. As medicações do pós operatório terminaram com mais ou menos 20 dias, não tive nenhuma infecção ou problema. Conforme o tempo ia passando as sensações iam se transformando, inclusive porque entrei no meu ciclo menstrual e como a maioria das mulheres inchei e fiquei com os seios doloridos. Demorei um pouco para me ligar nisso. Passei alguns dias reclamando de ‘uma dor contínua’, até que meu app do celular (uso o My Cicle) me avisou que meu período estava chegando e tudo fez sentido…

Nesse ponto correu tudo bem, usei o coletor sem problemas e quando passou os seios desincharam muito. Consegui ter uma ideia pela primeira vez de como eles ficariam. Digo ‘ideia’ porque temos ainda de 6 meses a um ano para eles se ‘assentarem’ e ficarem no formato permanente.


E depois de 20 dias já deu até para por uma roupinha, me arrumar ‘marromenos’ (o cabelo ainda preso porque ninguém acerta secar meu cabelo como eu gosto) e ir ali na rua rapidinho e voltar. Impagável poder usar uma regatinha, mesmo inchada e com sutiã cirúrgico. Comecei a entender como essa cirurgia iria mudar minha vida, seja no sentido de roupas, saúde, auto estima…

Veja o primeiro post sobre minha cirurgia aqui.